quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Entre Chimangos e Maragatos

Publicado originalmente em 10 de dezembro de 2007 em
http://aguinaldocps.blog.terra.com.br

Eu creio que seja de mau gosto tudo aquilo que pretende separar os povos, criando uma divisão entre fulanos e cicranos e beltranos. Isso inclui todas as esferas, sejam étnicas, religiosas, sociais, raciais ou quaisquer outras. Alguns políticos incentivam as pessoas a fazerem uma distinção entre ricos e pobres, alguns pregadores também fazem questão de separar crentes e céticos e assim por diante.

Em qualquer dos casos, o resultado é sempre o mesmo. Inicialmente parece ser positivo, quando se gera uma onda de transformação religiosa, pregando que há apenas um caminho e elege-se, até com alguma prepotência, o seu caminho como o certo. Tempos depois, aqueles pregadores e seguidores geram contra si uma determinada antipatia diante de outras pessoas, o que leva, em um momento posterior, as brigas. Justifica-se isso com passagens bíblicas, não obstante a violência.

O nosso Brasil é composto por povos diferentes e saber lidar com as diferenças pode ser o grande ponto positivo que faz de alguém um cidadão pronto para crescer e liderar. Convivemos, dentro de nossos próprios ambientes de trabalho, com pobres, ricos, negros, brancos, católicos, protestantes, budistas, espiritualistas, homens, mulheres, altos, baixos, gordos, magros, heterossexuais, homossexuais, bissexuais, etc. Em função disso, aceitar as diferenças é cada vez mais importante.

Somos um país de Pica-Paus, Chimangos e Maragatos, todos com direito a serem respeitados como cidadãos. Nossa cultura permite que possamos dividir a mesma cidade, a mesma rua, portanto é fundamental que saibamos dividir também o mesmo ambiente de trabalho.

Quando você tenta juntar a si somente iguais, você gera os diferentes, que é uma forma de preconceito e causa os inimigo. Ter sucesso ou fracasso nesse ambiente de trabalho está muito mais ligado ao que você faz do que aos motivos que você tem para não fazer.

Muitos justificam o insucesso pelo passado, herança cultural ou racial. Mas não devemos nos ater a isso. Todos temos motivos para fracassar. Aceitar esses motivos é o que nos faz fracassar. Quem não aceita, trabalha e vence, ainda que seja necessário se passarem algumas gerações para que isso possa se tornar mais nítido para a sociedade.

Um comentário:

  1. É indiscutivel tudo que está sendo citado ,quem almeja crescer nâo olha para trás ,vai e executa os seus SONHOS .

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!