sábado, 13 de setembro de 2008

Herói de verdade é o goleiro



Se, em algum momento, você estiver pensando que seu trabalho está difícil, que es coisas não estão dando certo, que as vendas caíram ou qualquer outra coisa nesse sentido, experimente se inspirar no trabalho do goleiro.

Ser goleiro é ser herói e vilão, ao mesmo tempo. Pois se um atacante perde dez gols e faz dois, sai de campo como herói, mas um goleiro defende dez ataques e sofre dois gols, sai como frangueiro. Portanto, perceba que suas características são um misto de determinação, automotivação, consciência e humildade.
Ser goleiro é querer evitar o inevitável sempre achando, lá no fundo, que dava pra defender o mais indefensável dos chutes. É jogar um jogo coletivo de forma quase individual e depois de um gol a favor, ainda assistir de longe os outros jogadores do seu time comemorando lá na frente sem nem se lembrarem dele. Então trata-se de uma pessoa com muito auto-estima, pois só assim permanece motivado e entende que é assim mesmo.

Depois de uma grande defesa, ainda que ninguém agradeça, que ninguém grite um “Boa, Goleiro!!!”, ele vai saber que é tão importante quanto todo o restante do time junto, afinal, um time joga sem um atacante, sem um volante, sem um zagueiro, mas jamais haverá um time sem goleiro. Isso faz do goleiro um confiante convicto.
Um goleiro sabe que as falhas fazem parte, pois só quem joga lá sob as traves, sabe o quanto as defesas que parecem fáceis, podem ser bem mais difíceis do que se espera. Mas a verdade é que um goleiro de verdade torce para que o outro time venha. Goleiro que é goleiro não gosta de ter zagueiro bom no time, ele quer mesmo é que a bola chegue, pois só assim poderá aparecer e fazer o seu trabalho. Goleiro não tem medo de cara feia.
Enfim, ser goleiro é ser o coração do time, mesmo num jogo onde o principal objetivo deve ser por ele evitado, ele festeja cada defesa, cada saída. E, lá no seu íntimo sabe, que se o atacante chutou pra fora, foi porque o goleiro fechou o ângulo.

Ah! Um goleiro nunca corta as unhas antes de um jogo. Quer saber por que? Chute uma bola bem no canto oposto e, quando ele tocar bem de leve e desviá-la pra escanteio, você imaginará que ele não cortou as unhas.

A principal mensagem que vejo nisso tudo é a ausência do medo. Um profissional que torce para ter dificuldades no jogo, pois se não for assim, ele passará despercebido. E quando tem dificuldades, se motiva e aproveita a oportunidade de mostrar que é bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!