terça-feira, 31 de agosto de 2010

Que talento eu tenho?

Que talento eu tenho? É uma pergunta que muita gente faz e poucos conseguem responder. E quanto mais a sociedade avança, mais difícil fica encontrarmos tal resposta. Conversando com algumas pessoas, entre elas profissionais da área de RH, psicólogos, empresários, estudantes, desempregados e funcionários em geral, eu cheguei a algumas conclusões que vou compartilhar com os leitores: no mundo das oportunidades, saber aproveitar tem sido mais importante do que realizar aquele velho sonho de criança.

Imaginem aquele garoto que, quando era criança dizia que quando se tornasse adulto se casaria com uma mulher alta, negra, de cabelos longos e olhos pequenos. Dizia que moraria em uma cidade grande, estudaria medicina e compraria uma moto. Pois o menino cresceu, se casou com uma loirinha de olhos grandes e estatura média, tornou-se adestrador de cavalos em uma fazenda de Aguaí, no interior de São Paulo e anda de jipe pra todos os lados. Será que ele é feliz? Provavelmente sim!

Nosso personagem acima é imaginário, mas seguramente o perfil é comum e em nossos circulo de relacionamento encontraremos pessoas que mudaram completamente o sonho de criança. É bem verdade também que não adianta empurrar a uma pessoa muito introvertida a tarefa de lidar com multidões ou trancar um “tagarela” num mundo totalmente mecânico e totalmente introspectivo. Submeter-se a testes vocacionais é interessante, lutar para realizar seus objetivos também. Mas chegamos a conclusão que além de fazermos o que gostamos é importante gostarmos do que estamos fazendo e isso tem muito mais efeito psicológico que qualquer outra coisa, afinal talentos podem ser desenvolvidos.

Algumas pessoas aprendem a tocar piano de forma mais rápida do que as outras, mas se fizermos uma pesquisa, descobriremos que houve muita dedicação àquele aprendizado, que este cara que é um fenômeno não nasceu sabendo. A dica então é saber aproveitar as oportunidades que surgem. Na última quinta-feira conversei com um profissional da área de RH, empresário bem sucedido e atualmente em nível de ensinar outros profissionais. Descobri que ele era formado em Tecnologia da Informação, mas nunca exerceu. Recentemente outro caso me chamou atenção quando assisti a uma entrevista de um jovem executivo que fora contratado por uma grande multinacional do ramo de seguros para ser Gerente Nacional de Vendas, mas seu diploma era de Engenharia Mecânica.

Então, a melhor maneira de saber o que gosta de fazer é experimentar. Não ter preconceitos em relação as novas oportunidades de emprego, não se limitar a procurar trabalho somente nas áreas em que tem experiência e não desperdiçar as chances. Também é importante ter coragem para mudar, mas com parcimônia e sem loucuras. Se você chegou à conclusão que está na profissão errada, costure com calma o seu “novo uniforme”. Pense, planeje, teste, faça uma análise SWOT e se a conclusão for esta, então execute os planos. Se feita com planejamento e calma, a mudança trará a sensação de uma nova vida, que sempre está em tempo de alcançar.

5 comentários:

  1. Adorei seu texto.
    Estou tentando descobrir o meu talento. Talvez já o tenha descoberto e ainda não me dei conta.
    Uma pessoa me disse uma vez, "Para mudar de profissão, você precisa de 3 coisas: Ter foco, ou seja, saber o que você quer, Investir, não só financeiramente falando, mas se dedicar totalmente e acreditar em você mesmo"

    ResponderExcluir
  2. Ainda hoje falava com Rafael, meu pupilo, sobre isso. recomendarei a leitura

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto e blog! Parabéns Aguinaldo por essa iniciativa. Fico orgulhoso em saber que faço parte da equipe de um de seus empreendimentos. Gosto de ler sobre empreendedorismo, e esse blog está sendo uma fonte de conhecimento muito boa! De fato tenho alguns projetos no papel - um deles envolve a implementação do novo sistema digital de TV em Campinas. Visitarei o blog sempre! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Aguinaldo,

    Como voce sabe sou o Fisico Nuclear que virou engenheiro; o engenheiro que virou empresario; o empresario que virou vendedor; o vendedor ue virou gerente internacional; depois virei empresario de novo e agora dono de pizzaria - No fim tudo acaba em pizza. Todas estas experiencia, erros e acertos contribuiram e contribuirão para as novas façanhas e oportunidades.

    Carlos Mai

    ResponderExcluir
  5. E ai Aguinaldo ,tudo bem?
    muito bom seus textos,precisamos acreditar em Deus ,em nós,ser otimista.
    colhemos o que plantamos,precisamos plantar boas sementes.
    parabens.

    Pr. Julio

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!