sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Quero um trabalho administrativo

Taylor dizia que “o cidadão não gosta de trabalhar e somente o faz porque precisa”. Talvez ele tenha dito isso baseado na realidade que via em plena época de escravidão quando trabalhar realmente era uma coisa sofrida. Imaginem que a maioria da população (mesmo os não escravos) exercia trabalhos braçais e não havia essa coisa que tem hoje, de carreira e tudo mais. Além disso, existia um conceito dividido entre o que era trabalho e o que era arte. Trabalho era o bruto e arte era tudo aquilo que se fazia com o que hoje chamamos de “dom”. Ainda hoje há resquícios desse pensamento. Certo dia presenciei num happy hour uma pessoa perguntando para a outra: “mas você é só professora ou também trabalha?” Acho que sub-linarmente quis dizer que professor não trabalha (porque é intelectual). Já havia ouvido outras frases do tipo: “meu patrão não trabalha, ele só administra”. Então quer dizer que administrar não é trabalho?

Também no passado se fez muita distinção entre os funcionários administrativos e os operacionais. Eu trabalhei numa empresa familiar (com cerca de 300 pessoas) na década de 80 onde o pessoal do chão de fábrica almoçava em bandejões e mesas em fórmica enquanto os administrativos eram convidados a sentarem-se na mesa grande (com toalhas e pratos) com os donos e gerentes. Sobre essa última citação, acredito que ela pode explicar o motivo de a maioria dos jovens sem profissão definida procurarem empregos administrativos, pois têm a sensação de ser algo mais moderado e menos sacrificante.

Vamos então pensar naquele jovem que procura um emprego administrativo. Se lhe oferecem duas vagas: uma de vendedor por telefone, com salário mínimo fixo e comissão por resultados e outra de auxiliar administrativo apenas com o salário mínimo, provavelmente escolherá a administração, pois acreditará ser um trabalho mais tranqüilo e com menos pressão. Porém, um cargo administrativo pode envolver tarefas tão intensas quanto as do vendedor, como cobrança por exemplo. E aí veremos o mesmo empenho e sacrifício em troca de uma oportunidade menor.

Hoje, cargos operacionais (técnicos) em indústrias tem sido mais rentáveis para o jovem do que os administrativos. Fazer um curso técnico é extremamente útil. "Vendas" aparece como uma das profissões mais bem remuneradas do mercado, simplesmente porque ela move todo o resto. Mas mesmo assim, o jovem se seduz muito fácilmente pela palavra “administração” porque ele tem a sensação de que o administrador é aquele cara que fica controlandoo tudo, como se fosse um operador de marionetes, com aquela cruz e os cordões. Infelizmente isso é um falso glamour. O que realmente vale na hora da escolha da profissão é saber qual o seu principal objetivo (romantismo ou resultados?). Se quer resultados, escolha a profissão que lhe oferecer melhores oportunidades.

Um comentário:

  1. Gosto de trabalho, não trabalho só porque preciso. Gosto mesmo.
    Trabalhei muitos anos na area administrativa, mas gosto da area de venda.
    ter controle sobre meu rendimento me estimula. adoro comissão rsrs

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!