terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Você é dependente do quê?


O mundo moderno nos apresenta uma série de tecnologias. O carro tem cada dia mais conforto: som, ar condicionado, DVD, bluetooth com viva-voz para o celular, que por sinal, está a cada dia mais incrementado. O celular tem câmera fotográfica, MP4, vídeo, TV digital, GPS para usar no carro. Aliás, as duas coisas parecem estar totalmente ligadas (carro e celular), mesmo havendo uma quantidade enorme de campanhas dizendo o contrário: “- Não use o celular ao dirigir!!!” A TV também passou por uma enorme transformação, não somente na tecnologia de recepção de sinal, mas principalmente na questão estética. Antes era quadrada, pesada e com uma telinha minúscula. Agora é enorme, fina e bem mais adaptável a qualquer canto, inclusive possível de se pendurar na parede igual a um quadro.

Minha avó se produzia para ir a casa da vizinha assistir a novela, minha mãe se levantava a toda hora para girar o seletor de 13 canais, meu tio se deitava no tapete da sala e mudava as estações apertando os botõezinhos com o dedão do pé (só pra não ter que se levantar), eu assistia um filme em vídeo-cassete com o controle com fio e hoje assisto a um DVD  deitado na cama e usando controle remoto. Quando comecei a navegar pela internet, o meu computador ficava num canto da casa ligado a um monte de fios, mais tarde comprei um notebook e um fio de 10 metros que me permitia navegar pela internet deitado na cama e assistindo TV. Hoje tenho wireless... e se eu preferir, assisto TV pelo computador (inclusive dá pra baixar um filme na internet e ligar um aparelho no outro).

Isso tudo é muito bom, a menos que escravize a gente. E o que eu tenho visto é que muitas pessoas são escravas da tecnologia, como carro, celular, computador, TV, GPS, etc. Há alguns dias eu escrevi sobre o vicio de se falar ao celular e recebi alguns e-mails concordando e outros dizendo que eu sou quadrado. Hoje questiono outros vícios não tão recentes assim, pois meu tio na década de 80 já pegava o carro para ir à padaria na mesma rua. É evidente que a tecnologia vem para nos ajudar a superar as dificuldades, mas vira um problema quando a gente não consegue mais superar as tais dificuldades quando não tem a tecnologia disponível. Um amigo meu diz que odeia desligar seu celular, ainda que dentro do avião, outra amiga quase surta quando viaja a lazer e o hotel não tem internet sem fio, outro alguém que conheço liga a TV nem que seja para ouvir barulho e um ex-colega de trabalho já não sai mais de casa sem seu GPS (é sempre bom, posso precisar).

É engraçado, mas antes a gente não saía sem guarda-chuva... e olha que São Pedro tem estado muito mais furioso do que naquela época. Mas, por fim, me lembro que quando eu era criança, morava em um bairro que ocasionalmente faltava água e quando isso acontecia, a família toda precisava tomar banho de canequinha para cumprir seus compromissos do dia, como trabalho e escola. Recentemente fiquei sabendo de alguém que não foi ao trabalho devido a falta de água em seu bairro, já que isso o impediria de tomar banho. Se fosse na minha época de criança, esse alguém teria que faltar ao serviço várias vezes por mês, já que o abastecimento era algo não muito regular... A diferença é que naquela época não éramos tão dependentes do chuveiro quente e moderno como somos hoje, então vamos dar um desconto. Nesse ritmo, futuramente as pessoas vão faltar ao trabalho se seus celulares quebrarem, pois transitar pela rua sem o recurso do telefone móvel pode se tornar um risco inaceitável nas próximas décadas.

E você, é dependente do quê?

6 comentários:

  1. meu, eu sou dependente de carro certeza. Não fico sem.

    ResponderExcluir
  2. A Tecnologia veio para resolver problemas que antes não existiam.

    A Tecnologia cria necessidades nas pessoas afim de que estas estejam avidas a consumi-la.

    Uma televisão normalzinha tem 25 botões no controle remoto e as pessoas na maioria das vezes utilizam somente 5 (liga/desliga, ch up, ch dw, vol up, vol dw), mas é "up-to-date" ter o ultimo modelo.

    Compra-se um computador com recursos de multimedia, processador quad duo, interface grafica de 64 bits, placa aceleradora e outros "features" para jugar paciencia ou entrar no Facebook.

    E'....a tecnologia é tudo em nossas vidas....

    E' isso ai.

    ResponderExcluir
  3. Meu caro sei bem a influência que a tecnologia exerce nas pessoas...tenho um forte exemplo em casa. O Luciano troca de celular todo ano. O home Theater tem que ter na sintonia PERFEITA em todas as caixas. O som do computador não se resume a duas caixinhas pequenas uma ao lado da outra e o do carro nem se fala.
    E se o computador resolver deixar de funcionar aí veremos uma pessoa preocupada!rs
    É incrível como a tecnologia é capaz de alterar o ritmo das pessoas!

    ResponderExcluir
  4. Gui,

    Quando a gente era criança lá em Jundiaí a nossa mãe esquentava o arroz na panelinha colocando agua no fundo da panela. Agora a criançada de hoje não consegue esquentar um arroz se não tiver microondas. É muito engraçado isso
    Manda um abraço pra família, Dona Rose, Regis,

    ResponderExcluir
  5. Aguinaldo, os tópicos abordados nesta postagem são amplos, mas vou me ater somente a um ítem: o automóvel:
    Acho que estes tem cada vez mais a tendência de se assemelhar a nossa casa, já que muitas pessoas andam com os veículos carregados e com a casa vazia! Não querendo exagerar, acho importante o conforto, mas o que podemos discutir aqui é até onde o conforto é necessário antes de virar preguiça?
    Viajar com a família ou amigos para destinos sonhados num carro dotado de tecnologias é sinal de conforto. Mas utilizá-lo para ir à padaria na esquina é um indicador de preguiça.
    E olha que isso é bem fácil de acometer a qualquer um, já que aconteceu comigo. Ainda bem que resolvi voltar ao meu para de tênis e continuar correndo, porque o tempo não para. Nem a tecnologia.
    Quanto a esta, que evolua cada vez mais, mas que possamos utilizá-la como aliada e não como meros criadores servos de suas criaturas.
    É isso.

    ResponderExcluir
  6. Opa Santista.

    Sempre fico uns minutos lendo seus post, aprendo muito aqui.

    Bem, sou dependente do computador para buscar informação, estou tentando melhorar.

    Espero não fugir do seu tema, mas acredito que boa parte dessas " parafernálias" ( eletrônicos) são para entreter, não acrescentando muita coisa, apenas tirando horas que poderiam ser gastas lendo um bom livro, ou, um jornal para saber pelo menos o que acontece no nosso país.
    Sou totalmente a favor de novas tecnologias, mas contra as que escravizam.
    Abraços e fé no Coringão. rs

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!