sexta-feira, 11 de março de 2011

Definindo o acaso


Numa oportunidade nos anos 90, eu me lembro de termos contratado duas pessoas ao mesmo tempo para trabalharem comigo na área comercial. Treinamos os dois juntos, com o mesmo conteúdo. Demos os mesmos exemplos e apresentamos as mesmas situações. No último dia eu levei os dois, cada um em uma reunião com clientes, para que vissem o trabalho sendo executado e nas duas situações o resultado foi o mesmo, com contrato fechado sem maiores problemas.

No dia seguinte, após uma reunião matinal com toda a equipe, todos saíram para seus compromissos, inclusive os dois novatos. Um deles voltou depois de algumas horas extremamente feliz por ter fechado seu primeiro contrato. Já o outro não deu as caras até o meio da tarde. Inconformados, ligamos para ele e o mesmo disse que estava em casa e iria desistir do trabalho, que chegara a conclusão de que não era pra ele. Marcamos de recebê-lo na empresa na mesma tarde a fim de finalizar sua participação e rescindir os papéis.

No final do dia eu mesmo atendi o rapaz e perguntei o que levara a tomar a decisão de desistir, considerando que até o inicio da manhã ele estava muito determinado a desenvolver aquele trabalho. A resposta foi um tanto confusa, mas resumidamente me disse que chegou a conclusão que o trabalho não era pra ele porque na primeira reunião já não deu resultado e que ele estava esperando pra ver, que se desse certo permaneceria, mas como não deu ele resolveu parar.

De lá pra cá, vi isso se repetir algumas vezes e obviamente que em todas elas eu fiz de contas que engolia as histórias, mas as via como absurdas. Primeiro porque quem entra em qualquer trabalho para ver SE vai dar certo, já está definindo que não vai dar. Segundo porque qualquer avaliação que se faça de um novo trabalho não pode ser antes de alguns dias de ação continua e com bastante empenho. E, por fim, em terceiro lugar, porque em área comercial o acaso jamais pode ditar algo negativo em seu futuro.

Com essa última afirmação eu quero dizer que o colega novato acreditou numa resposta do além para tomar uma decisão, pois pergunto: se o primeiro cliente tivesse precisando muito do nosso serviço e houvesse fechado o contrato, então ele teria permanecido no trabalho? Enfim, o fato de um cliente te contratar ou não é, na MAIORIA das vezes, fruto de sua competência de expor o serviço/produto transmitindo segurança, mas às vezes por melhor que você faça, o cliente é inseguro ou tem outro motivo qualquer para não fechar.

Leitor: não lhe parece que quem espera pra ver se dá certo, que quem avalia um trabalho por um único cliente, este alguém está aguardando uma obra do acaso? Será possível que alguém deixe seu destino ser definido pelo acaso? Não creio que esta seja a melhor forma de conduzir nossas vidas, mas ao contrário disso, devemos definir o que queremos e batalhar com toda a nossa determinação para fazer dar certo. E se por ACASO não der, a gente insiste e muda o acaso.

Um comentário:

  1. Olá Aguinaldo,
    "O acaso não existe: tudo é, ou provação, ou punição, ou recompensa, ou previdência." (Voltaire)

    É triste e lamentável ver casos como este acontecerem com uma frequência cada vez maior. Não acredito que essas pessoas estejam aguardando uma obra do acaso, na verdade essas pessoas não aguardam nada, são pessimistas por natureza, não têm objetivos na vida, vivem simplesmente um dia após o outro, sem nenhuma expectativa de dias melhores.
    Um profissional assim não faz bem a nenhuma empresa, pois ele só causará desmotivação no restante do pessoal.
    Eu sempre batalhei muito, comecei cedo e aprendi que nada é fácil nessa vida. Só conseguimos atingir nossos objetivos com muita luta e persistência. Fico muito triste quando me deparo com profissionais assim, que desistem facilmente na primeira dificuldade, mas percebi também, que em muitos desses casos, não adianta tentarmos motivar, ajudar, colaborar...
    O que importa é que existem excelentes profissionais no mercado, que acreditam em seu potencial e que vestem de verdade a camisa da empresa.
    Quando encontramos esses profissionais, temos que reconhecer e valorizar.
    Um bom dia pra você! Abraços.

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!