sexta-feira, 6 de maio de 2011

Não seja o João Blindado


O ser humano é um bicho INFLUENCIÁVEL e INFLUENCIADOR. Independentemente de ser ele uma pessoa tímida, extrovertida, falante, sábia, motivada, distraída ou com qualquer outra característica que haja. O que varia de uma pessoa para outra é quanto desta influência exerce ou recebe em relação aos outros.

Alguns de nós temos características que nos tornam líderes claros, outros de nós somos mais passivos e temos a tendência de concordarmos com os outros facilmente. O homem, na verdade, é a mistura desses dois extremos, uns mais pra cá, outros mais pra lá... mas sempre uma mistura. E é interessante dizer que mesmo quando somos muito próximos dos extremos, ainda assim somos influenciados e influenciadores. Um empresário mandão e bem sucedido pode se influenciar por um personagem de um filme de sucesso e tomar uma atitude baseada nisso, um desempregado frustrado pode influenciar outras pessoas a também caírem no desânimo. Um caipira extremamente tímido e deprimido pode influenciar seus filhos a desenvolverem a mesma personalidade.

Partindo deste princípio, que somos influenciáveis, devemos apenas nos atentar a escolher quem nos exerce influência. Se nos deixarmos levar por alguém, que seja este próximo do modelo que queremos ser. Pois se nos influenciarmos por pessoas negativas, vamos nos tornar negativos também. Ter personalidade para escolher a quem devemos seguir é uma característica comum entre as pessoas bem sucedidas.

Por outro lado, muita gente chega a um momento da vida onde já quebrou tanto a cara que não confia mais em ninguém. Desenvolve como mecanismo de defesa um filtro muito cético, que descarta qualquer tipo de orientação vindo dos mais experientes. Com isso, blinda-se de uma tal maneira que nada que se diga a atinge. Pessoas assim adquirem o estigma do “João Blindado”, um personagem fictício que criamos para descrever aquele que já não aceita orientações do seu líder. São pessoas que "se acham conhecedoras" e deixam de aproveitar oportunidades que aparecem por não acreditarem mais que podem ser verdadeiras. Costumam dizer que "já viram de tudo nessa vida". Chegam ao extremo de usarem toda a sua inteligência para fundamentarem suas "teorias da conspiração".

Então, como conselho aos meus leitores, quero deixar 3 frases curtas:

• Não deixe uma pessoa negativa influenciar você.

• Não perca a oportunidade de ouvir uma pessoa de sucesso.

• Acredite que tanto um quanto o outro podem ser o seu futuro de você se permitir. É você que escolhe qual deles o será.

Enfim, não seja besta de cair em qualquer lorota, mas também não se torne um “João Blindado”.

.

5 comentários:

  1. Sobre modelos e algumas coisas:
    através deste artigo, me recordei de um papo que tive com um amigo de RH: ele me reportava que muitos de seus candidatos eram submetidos a uma prova relativamente simples, que tinha a seguinte metodologia:no dia da entrevista, vários deles eram colocados numa sala onde nada mais havia do que cadeiras e alguns recortes de revista em cima de uma mesinha de centro. Nela, figuras de pescadores, executivos, mães, pilotos, jogadores e personalidades. Em dado momento o selecionador pedia que cada um escolhesse o modelo com o qual se identificava e por quê. Aqui entra o influenciado e o influenciador: regra geral, sempre se esperava que um levantasse e fizesse a sua escolha. A partir deste (o starter) outros escolhiam o seu alter ego dentre os recortes. As explicações eram as mais diversas e nem sempre o que escolhia a figura do executivo era contratada. Qual o motivo? Não vou contar para não estragar a dinâmica de quem vai passar por isso, mas é interessante termos figuras modelares que nos impulsionem e fazer aquilo que nunca fizemos, que nunca tentamos.
    Levando para o campo da autoanálise, podemos nos inferir a seguinte pergunta: Quem é o nosso modelo?
    Nos aprondando mais um pouco:
    Será que somos modelo de/para alguém?
    É isso.

    ResponderExcluir
  2. É por isso que tenho vc como modelo e tento me espelhar no seu talento.

    Paula

    ResponderExcluir
  3. Aguinaldo,
    Parabéns pelo post. O que dizer da imagem?
    Sempre muito sábio tudo o que é dito e, além de tudo, suas palavras são muito claras, objetivas.
    Obrigado pelo compartilhamento...

    Um Abraço do amigo Danilo

    ResponderExcluir
  4. POsso repetir o comentario da Paula???

    ResponderExcluir
  5. Bom dia meu Irmão obrigado pela dica de leitura, não tive tempo de ver tudo com detalhes como gostaria mas do que vi foi ótimo pois o João blindado tem até meu nome.
    Há momentos na vida que até por proteção devemos nos blindar, e tenho a impressão que há uma conspiração ou uma provação, as coisas acontecerem todas ao mesmo tempo em diferentes níveis sociais, casa, trabalho, amigos, clube.
    Ainda estou bastante blindado, pois estou saindo de uma destas fazes, digo estou saindo com muito otimismo pois espero que assim esteja acontecendo, pois ando em meus extremo e com medo.

    Forte abraço, um beijo em seu coração e obrigado

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!