sexta-feira, 3 de junho de 2011

O que é Comunicação?



"COMUNICAÇÃO NÃO É O QUE UM FALA, MAS SIM O QUE O OUTRO ENTENDE"

Por mais básico que pareça esse conceito, é certo que não é visto pelo mundo desta maneira. É mais do que comum notarmos pessoas se eximindo da culpa da falha de comunicação simplesmente dizendo que “avisaram” ou que deram o recado. Então, a antiga frase cabe perfeitamente nesse tema, pois sintetiza que a mensagem entregue e decodificada é a verdadeira comunicação.

Para entender melhor, vale dizer que comunicação é quando uma mensagem chega de maneira válida ao seu destino. Para que tenhamos a tal da comunicação, é fundamental que haja a MENSAGEM a ser comunicada (produto); o EMISSOR, que emite a mensagem; o RECEPTOR, que é o destinatário que deverá recebê-la; um CANAL DE COMUNICAÇÃO que é por onde transita a mensagem; um CÓDIGO COMUM que permita que o receptor entenda a mensagem e o FEEDBACK que implica na retroalimentação.

Podemos dar como exemplo uma forma elementar de comunicação que são as correspondências via serviços de correios: Imaginemos que a empresa A (emissor) mandou para a empresa B (receptor) uma carta de cobrança (canal de comunicação). Nesta carta estava escrito (código comum) a relação de débitos (mensagem). Até aí temos quase uma comunicação feita, a não ser pelo fato de o emissor não ter certeza que o receptor recebeu a carta, leu a mensagem ou até mesmo entendeu o que lá estava escrito. O feedback, que completaria a comunicação poderia ser um aviso de recebimento fornecido pelo serviço de entrega, porém ainda mais eficiente seria uma resposta do destinatário informando que tomou ciência do conteúdo.

Os autores Medeiros e Hernandes (Manual da Secretária - 1999) dizem que, para bem comunicar é necessário aprender a ouvir. Outro autor mais popular, o cronista Ruben Alves cita em um de seus trabalhos a necessidade de haver cursos de “escutatória”, já que segundo ele, o cidadão tem dificuldade de ouvir. Mas também faz parte da comunicação, ela ser bem emitida, principalmente quando se trata da comunicação escrita. Um ponto mal colocado ou uma palavra repetida podem mudar completamente o entender do receptor e acabar com eficácia da comunicação.

Hoje, com a tecnologia e com a escrita sendo banalizada, o risco de comunicação deficiente está presente de forma muito comum na emissão dos correios eletrônicos. O envio instantâneo pode fazer com que o emissor escolha mal as palavras e emita uma mensagem diferente daquela que desejou. Comunicar-se é tão fundamental que, segundo Maria Ester Alonso (2002) é impossível não se comunicar (Até mesmo quando ficamos em silêncio estamos nos comunicando). “Essa é uma pergunta que não merece resposta” é uma frase que certamente já foi ouvida por nós e, embora essa seja uma resposta falada, ela explica como o silêncio também pode ser uma forma de comunicação.

Além da palavra, a expressão corporal ou visual e o tom de voz também são poderosos códigos comuns, pois num tom de voz um emissor pode mudar diversas vezes a mensagem. Um olhar fixo, um movimento das mãos ou mesmo a testa franzida também podem trazer uma mensagem. Muitos autores escrevem sobre isso, inclusive Pierre Weil em seu livro "O Corpo Fala" da editora Vozes. E principalmente por essa nossa expressão não verbal é que precisamos estar atentos ao quanto de confiança transmitimos com a nossa comunicação.

A má comunicação gera conflitos que destroem a relação de confiança entre as pessoas no ambiente corporativo. No sentido contrário, quando há confiança, o receptor torna-se mais aberto ao tema e a tarefa de ouvir seu interlocutor. A maneira com que cada pessoa define a palavra “confiança” pode ser encarada com certo intervalo de divergência. Definições passam desde “poder contar com alguém quando precisa” até “avaliar as intenções de uma pessoa”.

.

2 comentários:

  1. dificil se comunicar mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Aguinaldo, achei esse texto maravilhoso. Como eu te disse na semana passada, a comunicação é meu ponto fraco e eu preciso urgentemente melhorá-la. Acredito que escrevo bem, mas tenho lapsos de memoria e na maioria das vezes dou recados pela metade. TFA

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!