sexta-feira, 8 de julho de 2011

Bituca de cigarro não é lixo?



O ser humano é especialmente um bicho contraditório. E quanto mais bandeiras ele levanta, mais contraditório tem a tendência de ser, normalmente por não se preocupar em ter olhos para si mesmo. Como sempre diz a minha mãe, "o macaco senta em cima do rabo e fala do rabo do outro". Conforme eu já escrevi em outros artigos, lembro que em muitos casos, o mesmo cidadão que reclama da acessibilidade, é o que estaciona o carro em frente a guia rebaixada. O que reclama do trânsito é o mesmo que aguarda em fila dupla o filho sair da escola. E porque fazem isso? Porque não estão sendo prejudicados naquele momento. Mas não percebem que serão muito prejudicados por tabela, pois a sociedade passa a perder seus valores e fazer o que é errado simplesmente porque todo mundo faz.

Hoje vi uma cena muito interessante: Um senhor com aparência de ser muito simpático, já veterano, cabelos brancos e trajando visivelmente roupas de marca, passeava aqui na calçada com seu cachorrinho poodle, branco e limpissimo. Em seu bolso algumas sacolinhas plásticas, em uma das mãos a corrente que segurava o cãozinho e na outra um cigarro aceso. De repente o poodle dá uma paradinha, cheira os arredores, se contorce todo, se ajeita e... solta um cocozinho no chão. O Senhor de cabelos brancos põe o cigarro na boca e imediatamente, mostrando toda a sua classe, educação e cidadania, pega uma sacolinha, se ajoelha e recolhe a sujeira da calçada, deixando-a como sempre esteve. Levanta-se, dá um leve puxão na cordinha, o cachorrinho se anima e segue na frente. Em seu último gesto, o nobre senhor certamente sem pensar, arremessa a bituca do cigarro no meio fio (sic).

Em outra cena tão comum quanto essa, no trânsito, uma Toyota Corolla prata, novíssima, linda, limpa e bem cuidada. Pelo vão do vidro lateral via-se uma senhora de meia idade e muito bonita, com um pedacinho de sua mão estendendo a ponta do cigarro para fora, deixando as cinzas ao vento. Quando o semáforo abriu, o carro arranca e de trás se percebe a mão se recolhendo e alguns segundos depois uma pequena brasa sendo arremessada para fora do carro, caindo sei lá em que lugar... como se isso não tivesse a menor importância. Tenho certeza absoluta que esta senhora não jogaria um papel de balas pela janela do carro, mas jogou a bituca do cigarro sem a menor culpa.

Então eu pergunto aos meus leitores fumantes: Bituca de cigarro não é lixo??? Resposta que eu imagino: A bituca é um lixo tão indesejado que nem o fumante quer manter perto dele. O fumante deixa dentro de casa, do apartamento ou do carro diversos outros tipos de lixo, como papéis de bala, extratinho do cartão de crédito, lenços descartáveis usados... mas jamais ele mantem a bituca. Mesmo considerando que a maioria dos carros saem de fábrica com cinzeiro acoplado, a maioria dos motoristas não gostam de usá-los porque o cheiro os desconforta, mesmo sendo eles os próprios geradores.

Essa narrtativa toda me fez lembrar de quando eu era criança e queimei o pé numa bituquinha de cigarro caída no chão próximo a piscina do Sesi. Quem jogou? Provavelmente um nobre cidadão que estava sentado em sua cadeira tomando sol e cerveja. Sabe o que ele me disse quando percebeu que eu (uma criança de dez anos) havia pisado no cigarro aceso e queimado a sola do pé??? (naquele tempo todo mundo que não se sabia o nome, se chamava de Zé)... Ele disse bem alto:    - Ô Zé, queimou? Mas também, não olha onde pisa... aí queima mesmo!

.

3 comentários:

  1. A bituca de cigarro transformou-se em um grande problema em especial nos grandes centros.
    Milhões delas, pouluem nossas ruas e nossos rios diariamente.
    Pensando nisso, a Ecocity Soluções Ambientais, criou o PROGRAMA BITUCA ZERO de coleta e reciclagem dos resíduos do cigarro.
    Conheçam mais sobre nosso trabalho no site:
    www.ecocitybrasil.blogspot.com
    BITUCA ZERO: O MEIO AMBIENTE AGRADECE!

    ResponderExcluir
  2. Poxa, meu Pai detestava que me chamassem de zé, ficou tão marcado isso de eu ter um nome que qdo escrevem o meu Luis com z eu chio logo! Mas o que fica do seu texto de lição filosófica é que uma grande quantidade de pessoas simplesmente não conhecem a lei da causa-efeito, o que vc faz sempre volta, seja bom ou ruim. Uma ocasião eu estava num voo com escala em Miami e uns muambeiros queriam entrar com sacos enormes como bagagem de mão e os comissários criaram caso. Dois senhores brasileiros comentávam em voz alta que os comissários eram babacas, pq eram brasileiros também, o q q tem!! Logo depois estes mesmos dois homens com a mesma veemencia cobravam atitudes dos mesmos comissários, pq não tinham onde acomodar suas bagagens de mão! Valeu pela postagem meu Ir.: TFA

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!