quarta-feira, 20 de julho de 2011

Aprendendo a escrever



É certo que em alguns textos meus nesse blog eu devo ter trocado alguma letrinha ou mesmo cometido algum tipo de pleonasmo. Na “grafia do porque” eu sei que sambo mesmo, mas o que tenho visto ultimamente é um exagero de absurdos cometidos contra a língua portuguesa. Longe de mim querer que a população comum escreva com a redação perfeita de um escritor ou jornalista, afinal eu sei o quanto isso é técnico, mas creio que o mínimo que se deveria fazer é pontuar as frases para que elas possam cumprir o dever de comunicação, ou seja, serem entendidas pelo leitor.

Hoje vi no facebook a amiga Carla Andrade se indignando com algumas palavras que não deixam de atormentar as nossas caixas de email diariamente. Aproveito então para fazer aqui o meu protesto contra a fraquíssima habilidade do jovem de hoje com o seu próprio idioma. As pessoas enviam mensagens todos os dias com grafias mal feitas, escrevendo “agente vai na reunião”, “quem é de menor não pode assinar o contrato” ou “vou estar indo de a pé pra escola” (e não vamos falar do gerundismo). Ah, se a Dona Edna (minha professora de L.P. no Sesi) visse isso!!!

Aliás, “visse” é do verbo ver e no verbo vir ficaria “viesse”. Vice, com “C de casa” é um substantivo que denomina o substituto do titular, como por exemplo, o “Vice-Presidente”. Se alguém vir (do verbo ver) algo de errado na frase acima pode vir (do verbo vir) reclamar. E “Vir” é um verbo independente, não confundir com “vai” do verbo “ir” e nem com “voltar”. Quem sabe um dia, as pessoas cometerão menos (não existe menas) falhas, entendendo que nunca se pede “duzentas gramas” de alguma coisa, principalmente de “mortandela”, mas sim "duzentos gramas de mortadela". É isso aí, é O grama (peso), pois A grama é aquela relvinha que se planta nas praças.

A verdade é que eu tenho vontade de escrever sobre isso há (do verbo haver, que significa que tem ...) muito tempo. E é muito tempo mesmo e não “muitos tempos”, pois a palavra “muito” (intensidade), embora signifique MUUUUITO, é uma palavra singular. Se eu disser (não é “se eu dizer”) “muitos tempos”... poderia ser que eu estivesse me referindo aos muitos (quantidade) tempos verbais, aí sim. Mas os tempos verbais estão em baixa nessa conversa.

Ah, outra coisa... aprendam a usar a vírgula!!! Quando for digitá-la, deixe um espaço na frente dela e não atrás. É isso mesmo(vígula)(espaço)tem que ser desse jeito. Ops... desculpe-me, eu quis dizer: é isso mesmo, tem que ser assim... perceberam que o espaço está depois da vírgula? Falando em pontuação, numa oportunidade um amigo meu reclamava continuamente com sua funcionária quanto às falhas de pontuação ou mesmo a falta dela em suas frases. Eis que, na última carta que menina o enviou, a de demissão (sic), ela escreveu o texto todo sem absolutamente nenhum sinal e, no final, deixou o seguinte recado:

“Como o senhor sempre reclamou que eu não usava corretamente a pontuação desta vez deixei todas as vírgulas pontos e sinais no final do texto para que distribua como quiser
 ........................................... ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ???????????????? ::::::::::::::::: ;;;;;;;;;; --------------- ********** ################# ++++++++++++++++!”
Tomou???


Segue uma piadinha sobre o têma:

3 comentários:

  1. Patcha Mama! Vou copiar este texto, ler, reler e ver se melhoro os textos do meu blog! Valeu! rs

    ResponderExcluir
  2. Adoreeeiiii!!!!

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!