segunda-feira, 25 de julho de 2011

Muito tempo na mesma empresa é sinal de comodismo?



O surgimento da internet e suas facilidades, mudou uma série de hábitos no mercado de trabalho. Além do dia a dia, procurar emprego também ficou mais fácil, pois não é necessário mais do que alguns cliques para se candidatar a empregos em diversas empresas ao mesmo tempo. Diferentemente dos profissionais mais antigos, que ficavam por toda uma carreira na mesma empresa, a chamada “Geração Y” se aproveitou do imenso crescimento no mercado de trabalho brasileiro e passou a trocar de emprego de tempos em tempos. Mas agora, parece que essa coisa está mudando de novo e isso merece uma atenção um pouquinho maior.

Quem surgiu com essa idéia de que quem fica muito tempo na mesma empresa é acomodado foram as grandes multinacionais que plantaram esta máxima no mercado para seduzir os funcionários até então acostumados com a tranqüilidade do emprego fixo a aceitarem trabalhos por projetos (mais curtos e com tempo pré-determinado). Mas com o tempo, essas mesmas empresas perceberam que se tornaram vítimas de seu próprio veneno e passaram a perder boas cabeças para suas concorrentes. Hoje elas têm notado que investem muito dinheiro em treinamento pra pouco tempo de permanência do profissional contratado.

O novato ingressa na empresa e continua procurando outro trabalho, o que significa que quando estiver bem treinadinho já deverá sair para outro lugar, onde precisará ser treinado tudo de novo. Diante disso, muitos recrutadores têm dado preferência aos candidatos que tenham um histórico de mais fidelidade as empresas anteriores, acreditando que estas serão pessoas mais duradouras em seus quadros. Aquela conversa de comodismo tem ficado pra trás, principalmente quando o candidato em questão evoluiu por diversos cargos em sua carreira ou mesmo conquistou títulos importantes.

Para segurarem seus profissionais e os manterem longe das acusações de comodismo, as companhias têm administrado internamente cursos que certificam seus profissionais e criado competições e níveis de reconhecimento que dêem aos interessados a clara sensação de evolução, inclusive com símbolos, medalhas, quadros e troféus que possam ser motivos de orgulho no ambiente externo. Atualmente, está valorizado o funcionário disposto a assumir responsabilidade e crescer, mas que ao mesmo tempo é confiável e permanece por um determinado tempo focado no objetivo da empresa.

A dica que fica ao jovem profissional buscando uma carreira forte é: esteja sempre disposto a crescer e, se a sua atual empresa te der esta chance, aproveite-a!

Um comentário:

  1. Agnaldo,

    Tenho acompanhado suas crônicas quero lhe dar os parabéns seus temas são sempre atuais e falam o que realmente acontece no mundo das empresas. A Geração Y alem de um sucesso imediato busca uma qualidade de vida, ja as gerações anteriores buscam o sucesso mas esquecem muitas vezes a qualidade de vida.
    Um abraço,
    Pedro Paulo Morales www.falandodegestao.com.br

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!