quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O que você acha de eu investir em uma franquia?

Pergunta do leitor:

Aguinaldo, boa tarde. O motivo do meu contato é que eu estou passando por momentos de incerteza quanto a minha carreira e gostaria de trocar umas idéias a respeito. Minha formação é em Administração de Empresas e eu descobri que eu tenho vocação e quero muito seguir a carreira de empreendedor. Uma das opções que achei interessante para alguém com pouca experiência de mercado, assim como eu, seria investir em uma franquia (sei também que você trabalha com isso). Então seria interessante saber um pouco de sua visão sobre esse inicio que eu estou por enfrentar, o ramo de franquias, etc. Eu pesquiso bastante sobre isso, mas seria bom alguém que teve a experiência na prática. Lucas.



Resposta:
Prezado Lucas, antes de tudo, fico feliz pelo contato. Em segundo, te parabenizo pela decisão de empreender... muitos reclamam do patrão, mas se esquecem que se há emprego é porque um dia alguém decidiu empreender e assumir riscos. Dica: leia "O Segredo de Luiza", de Fernando Dolabela, acho que é Editora Sextante.

Em relação as franquias, tem pontos positivos e negativos. Se vale ou não a pena, depende de você estar preparado para tolerar os pontos negativos a ponto de poder desfrutar dos positivos. A franquia te dá uma receita de bolo, exatamente o que tem que ser feito e isso é bom no sentido de te conduzir por um modelo já testado e que deu certo. O que você paga de taxas e encargos é compensado pelo que se explora da marca, que na maioria das vezes já é COMERCIALMENTE mais forte do que seria a sua marca própria, se iniciasse uma. Para um empreendedor sem experiência, tem tudo para dar certo. Vale, é claro, observar quais são as opções de mercado e encontrar um produto que lhe atraia aliado as melhores taxas, investimento adequado e com exigências que VOCÊ considere pertinentes.

Os pontos negativos são as regras... que são necessárias para o bom andamento da rede (então são positivas), mas que em determinados momentos podem te engessar ou mesmo te descontentar. A franquia obedece a um modelo esquemático, tipo "Subway"... onde até as frases, as vezes, são pré-estabelecidas. Outra coisa é que você não vai conseguir desenvolver suas 'idéias' em uma franquia e muito do que você aprendeu na faculdade não poderá ser implementado na franquia se não fizer parte do padrão. Mas quando "as coisa não estiverem dando certo", não pense que ficará apenas esperando uma solução da franquia, pois o empresário é você. E um bom empresário, em momentos difíceis, sempre tira um coelho da cartola.

Muitas franquias são abertas a sócios investidores, que são aqueles que não ficam presentes na unidade ou mesmo que preferem trabalhar apenas com mão de obra dos funcionários, mas a maioria delas é para quem quer atuar. Nesse segundo caso, um franqueado precisa assumir um dos cargos operacionais, pois caso contrário não conseguirá fazer o negócio rodar. Isso PODE gerar em você uma sensação de ser um funcionário da sua rede, tendo que obedecer regras, etc...

O empreendedor, por natureza, é uma pessoa que não gosta muito de obedecer aos outros. Aliado a isso, normalmente é alguém que já tem uma boa condição econômica e não acostumado a receber ordens. Para que dê certo em uma franquia, ele tem que estar disposto a absorver isso. Observe também qual o horário de funcionamento da unidade que você vai comprar, pois em caso de unidades de alimentação, escolas e lojas de shopping, o horário de funcionamento é largo e o empreendedor não dá conta de permanecer o tempo todo no local, tendo que confiar o trabalho a terceiros. Muitas vezes a franquia vende um modelo como "certo", mas não te conta que nesse modelo o franqueado precisa permanecer o tempo todo presente. Isso pode dar certo quando uma FAMÍLIA inteira empreende, mas não para um empreendedor sozinho.

Podemos dizer que a Franquia é um ótimo começo e eu recomendo a você esta opção SIM. Mas desde que esteja CIENTE e DISPOSTO as tarefas que estará assumindo.

Hoje, com o mercado de trabalho aquecido, estamos vivendo uma ótima opção para começar um negócio, porque há demanda de consumo. Mas as pequenas empresas estão sofrendo para contratar gente suficientemente e isso obriga o dono a trabalhar mais horas por dia do que gostaria. Mas normalmente o empreendedor entende que mesmo assim vale a pena se comparar ao caso de ser funcionário em qualquer outro lugar.

SUGESTÃO: Compre o guia de franquias da ABF e o da PEGN. Escolha primeiramente um RAMO e por último a REDE. Só feche um contrato quando você tiver certeza que é um ramo com o qual QUER trabalhar, pois nem sempre uma unidade franqueada é fácil de vender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!