terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O Espírito Empreendedor

O espírito empreendedor é realmente uma coisa mágica. Posso dizer que eu me contagio todas as vezes que encontro alguém motivado a empreender. Troco idéias, incentivo, coloco-me a disposição para ajudar, dou bronca, assim como também seguro os “cabeça-sem-juízo” quando percebo que estão querendo se aventurar de uma maneira insana. Já vi muita gente cogitar a abertura de um negócio por achar que esse ou aquele segmento é uma mina de ouro e todas as vezes que o sentimento é esse, o empreendimento tende a não embalar. Empreendedorismo é saber aproveitar oportunidades, mas nunca o "oportunismo barato".

Gosto de empreendedores de todos os níveis. Desde os alunos de um determinado curso que desenvolvem a Empresa Junior até aqueles grandes administradores que tem uma idéia nova e buscam formar uma equipe para torná-la realidade. O empreendedor é o sujeito que dá a cara a tapa e aceita o risco de perder tudo que investiu se alguma coisa sair errado. Quem sabe, só por isso, já deveriam ser abençoados por Deus. 

Mas empreendedores não são somente os que abrem um empreendimento, nem quem é dono do seu próprio negócio. Ter o nome no contrato social de uma firma aberta é apenas um passo da vida de um empreendedor de verdade. Além disso, o sujeito precisa mesmo é de garra, coragem, determinação e fé. Eu já vi funcionários com espírito empreendedor e donos de empresas sem a menor noção do que é isso, ou seja, poderíamos dizer que os primeiros estavam apenas esperando por uma oportunidade ou por um melhor preparo para desencadearem suas verdadeiras vocações, enquanto que os segundos apenas sobreviviam, quem sabe até o próximo motivo que tivessem para desistir.

Aventureiros que se lançam a empreender, de maneira geral, não passam do segundo ano de empresa. Engrossam as estatísticas do Sebrae que mostram que a maioria das falências se dá nesse período. Mas isso acontece porque os dois primeiros anos de vida de uma empresa são extremamente frágeis mesmo. Quando o empreendedor está convicto de suas idéias, ele toca em frente o trabalho independentemente das dificuldades enfrentadas e se recupera depois. Porém, quando tem dúvidas, desiste e sai falando pra todo mundo que foi vítima da tirania do mercado, da agressividade da concorrência, do capitalismo, etc.

Empreendedor completo é o que junta conhecimento técnico com o sentimento determinado. Mas muitas vezes um empreendedor não tem a menor visão administrativa da coisa, porém é bem orientado, entende o que tem que fazer e faz. No campo prático, fazer o que precisa ser feito vale muito mais do que se debruçar numa janela sonhando com uma ideia perfeita, mas que nunca será posta em prática por preguiça ou por falta de coragem. O homem que realmente tem um sonho empreendedor e o leva a frente deveria merecer o respeito de todos os outros. Como dizia o autor Elbert Hubbard, em “Mensagem a Garcia” (1899), "sua forma deveria ser imortalizada em bronze e a sua estátua erigida em todos os colégios da Terra". Valorizar a imagem daqueles que abrem portas para que outros se empreguem, traria principalmente para o jovem, mais independência de pensamentos. Em vez de ficarem se lamentando a espera de um bom emprego, talvez se motivassem a criar suas próprias oportunidades, tornando-se eles os geradores de oportunidades para os outros.

Neste último final de semana ajudei duas pessoas muito próximas a mim, na montagem de um blog, onde devem escrever sobre moda e beleza feminina. Inicialmente elas não tem desejos financeiros com essa ação, mas mesmo assim eu considero uma prática empreendedora. Afinal, empreender é criar algo que, direta ou indiretamente, cumpre um papel na sociedade e ajuda ou beneficia alguém. Se pensarmos que as maiores empresas virtuais do mundo surgiram num computador residencial através de pensamentos ousados de adolescentes que não tinham nada de melhor pra fazer, então porque não podemos acreditar que no futuro, este despretensioso blog sobre moda será um ícone de referência para o setor?

Empreendedorismo: Se acreditarmos numa idéia, pode dar certo. Se não acreditarmos, é certo que não dará!       

8 comentários:

  1. Gosto dos seus textos, mas especialmente quando você fala de empreendedorismo.

    ResponderExcluir
  2. Muito oportuno, esclarecedor e repleto de dicas. Gostei muito. Grande abraço,

    Prof. Marco Aurelio

    ResponderExcluir
  3. Sábias palavras Aguinaldo. Porém há um trecho que inevitavelmente me chamou a atenção: “daqueles que abrem portas para que outros se empreguem (...) tornando-se eles os geradores de oportunidades para os outros.”

    Na minha opinião, um dos pontos mais valiosos que pode-se avaliar do verdadeiro espírito empreendedor é este : Abrir portas para outros, sendo responsável por gerar aos mesmos oportunidades.

    Este movimento que na minha concepção chamo de ciclo, é o que faz gerar produtividade, crescimento, desenvolvimento, mudança, e acima de tudo uma herança e um exemplo a ser seguido.

    Um empreendedor sabe, tem conhecimento de como funciona um plantio, uma lavoura. Sabe que nos seus primeiros momentos de plantio nada há de se esperar com relação ao lucro, mas sim como a cada dia que passa como estão sendo administrados os adubos, o ambiente, a segurança, a determinação, os responsáveis, o clima, os sentimentos, as estratégias, a determinação... Colocar-se a disposição colocando a mão na terra e disposto principalmente a trabalhar; Para assim refletir-se na semente; A responsável por toda expectativa que se tornará em sucesso. Realidade!

    Esta semente é nosso espírito empreendedor, que devemos regá-lo a cada dia, a cada praga que aparece, a cada estação, a cada imprevisto, a cada perda...

    Este espírito provém aceso de nossa fé e crença naquilo que sonhamos, idealizamos.

    Acredite! Acima de tudo, decida de fato acreditar. É só assim que terá espírito forte o suficiente para enfrentar não somente as secas, mas também os dias de dilúvio.

    ResponderExcluir
  4. Meus comentarios são sempre para aplaudir o que vc escreve.
    Uma lição a cada frase. Aprendo muito.
    è para ler e reler

    ResponderExcluir
  5. Cintia Gonçalves5 de março de 2012 22:07

    Aguinaldo, muito legal o seu texto. Acabei de ler por sugestão da Profª Kátia e adorei a linguagem que você usou para descrever o empreendedor, confesso que agora as coisas estão bem mais claras pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cintia, em primeiro lugar me sinto honrado em saber que a professora Katia le meu blog. Em segundo, igualmente honrado por saber que você gostou. Continue lendo e comentando. Abraços.

      Excluir
  6. Grato pela oportunidade de iniciar a leitura neste espaço, toda fonte de conhecimento é válida quando serve principalmente para agregar valor e semear benefícios. Sinto que um dos entendimentos possíveis neste contexto atual e saber que "a dificuldade é do mesmo tamanho da facilidade", as dificuldades existem para "si" vencer, e não necessariamente para serem vencidas. Pois aquele que busca o caminho de vencer a si mesmo, toda e qualquer dificuldade será por consequência vencida. Mais uma vez grato pela oportunidade de conhecer este espaço. 'AQUELE QUE PODE E QUER...., DEVE"..., vamos lá fazer o que será, pois na verdade já o é !!! Abraços.

    Ricardo Egídio De Souza Aranha.

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!