sexta-feira, 8 de junho de 2012

Só na semana que vem...


Um conhecido provérbio árabe diz que “quando queremos fazer alguma coisa, encontramos sempre um jeito de fazer. Mas quando não queremos fazer, encontramos sempre uma boa desculpa para não fazer”. Li essa frase pela primeira vez no tempo do colégio, quando comprei uma agenda que trazia frases de efeito no rodapé pás páginas. Gostei dessa e nunca mais a esqueci. Mais tarde, já trabalhando com equipes, treinamentos e pessoas, muitas foram as vezes que a estampei em um quadro, eu uma lousa ou mesmo em folhas que imprimi e distribuí para pessoas que se lamentavam por terem problemas.

Hoje pela manhã, conversando com um amigo, comentávamos que na hora de pesar o “porque sim” com o “porque não”, a gente sempre faz ganhar aquele que mais nos interessa. E isso acontece durante toda a nossa vida: damos oportunidades para aquelas pessoas para quem a gente mais torce e quando somos questionados disso, temos ao menos uma dúzia de razões para termos agido assim. Mas se tivéssemos tomado a decisão contrária, também teríamos outra dúzia de razões para tal. Uma prova disso é que quando não gostamos de uma tarefa, ainda que ela faça parte de nosso trabalho, a protelamos para o último minuto do segundo tempo, sempre com uma boa justificativa para isso. São comuns frases como “na semana que vem eu cuido disso” ou “nesse momento é impossível”.

Tarefas como começar a malhar, voltar para a faculdade, iniciar um curso de inglês e até mesmo comprar uma bicicleta sempre se deparam com obstáculos que as lançam para uma "pseudo" semana que vem. A próxima segunda-feira é sempre o dia que se planeja fazer regime, parar de fumar e dormir mais cedo, porém quando este dia chega, a gente sempre encontra uma desculpa para protelá-lo por mais algum tempo. A velha máxima que sugere “nunca deixar para depois aquilo que se pode fazer agora” está na boca das pessoas desde as primeiras gerações, mas ainda não encontrou lugar cativo em seus corações. Martin Luther King dizia que “o tempo é sempre certo para fazer o que está certo", mas mesmo assim as pessoas tem o hábito de deixarem tudo para a semana que vem.

No meu ramo de atuação (cursos de inglês), notamos que a sazonalidade acontece, um pouco porque as pessoas pensam que os cursos só começam no início de cada semestre (fevereiro e agosto), mas também um pouco porque elas protelam para o início do próximo semestre a decisão de se matricularem. Os que se enquadram neste segundo motivo vivem dizendo que pretendem estudar a partir do semestre que vem, mas quando chegam em agosto, vão encontrar também uma desculpa que supostamente justificará deixar para fevereiro do ano seguinte, quando provavelmente acontecerá a mesma coisa. Isso é planejamento ou comodismo?

A maior parte dos candidatos que nos procuram por conta própria para fazerem um curso são pessoas que acabaram de perder uma boa oportunidade pela falta da fluência no idioma, ou que já foram informadas pelo chefe que, em breve serão cobradas disso. Infelizmente, raros são os casos dos que procuram simplesmente para se prepararem. Lógico que nós não nos prendemos a isso e por este motivo temos uma estratégia de mercado que conscientiza as pessoas da viabilidade de iniciar um curso hoje mesmo. Lance Armstrong escreveu que "o Tempo é limitado, pelo que o melhor é acordar fresco em cada manhã, sabendo que tenho apenas uma hipótese de viver este dia e orientar todos os meus dias para uma vida de ação e propósito". Talvez seja por isso que ele seja, por sete vezes, vencedor do Tour de France de ciclismo e sobrevivente de um cancro.

Caro leitor: quando você tentar agendar alguma coisa com alguém e este alguém te disser que só pode “a semana que vem”, tenha certeza que ela não está vendo isto como importante, pois se estivesse, marcaria já. Quem espera chegar Agosto para tomar uma atitude, fica também A GOSTO DO DESTINO para que as coisas aconteçam.

4 comentários:

  1. Gostei muito do texto, tanto que já passei adiante sua idéia lá no Facebook. Certas coisas deviam ser ditas a todo instante. " Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. "

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Halaouani8 de junho de 2012 23:19

    Isso tem um nome: Procrastinar. Certa vez um cara deu uma entrevista de quase 1 hora na CBN explicando porque o ser humano tem esse hábito. Ele escreveu um livro sobre o tema. Como e porque acontece e o que fazer para exterminar a procrastinação de nossas vidas. Pena não lembrar do autor... vou tentar localizá-lo

    ResponderExcluir
  3. Aguinaldo, também atuo na área comercial e compartilho com você esta opinião.
    Geralmente, nas reuniões marcadas 'para a semana que vem' a conclusão é sempre a mesma por parte de quem a marcou: 'Vou pensar".
    E este pensar significa para quem espera uma resposta 'vou enrolar'.
    Com o tempo, a gente vai aprendendo a ler nas entrelinhas.
    É isso.

    ResponderExcluir
  4. Sofro de uma maneira cronica desse mal. Nem sempre foi assim, mas agora a coisa está grave!!rs
    Vou rever meus conceitos, tomar atitudes e JÁÁÁ

    ResponderExcluir

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!