domingo, 14 de outubro de 2012

Trabalhe pelas suas metas e não pelas metas dos outros


Uma história que eu sempre repito para as minhas equipes é uma passagem bíblica (Mateus 20:1-16) em que um patrão contrata diversos trabalhadores ao longo do dia e cada um deles trabalhava por uma quantidade de horas diferente, existindo o que trabalhou o dia todo e outro que somente trabalhou parte do dia. Porém, na hora do pagamento, todos recebiam igual valor. Ao receberem pagamentos iguais por horas de trabalho distintas, os que mais trabalharam reclamavam da injustiça, até que o patrão perguntava onde estaria o ato ilícito, já que este não estava tirando de um para dar ao outro, mas sim os remunerando conforme lhes foi prometido.

Essa é uma situação mais que comum no mundo corporativo, onde pessoas preocupam-se muito mais com o beneficio das outras do que com o seu próprio. O que as leva a essa preocupação é a competição na qual o mundo moderno nos inclui. Um sábio empresário que eu conheço costuma dizer que mesmo quando a gente não está competindo com ninguém, alguém está competindo conosco. Sabemos também que o espírito competitivo nos leva a muitas vitorias e, mesmo quando as vitórias não vem, faz com que o competidor melhore seus referenciais. Mas, em alguns casos, a competição também pode nos tirar do foco, fazendo-nos trabalhar mais para perseguir o outro competidor e menos pelos nossos próprios objetivos.

No mundo das concorrências, pessoas e empresas fogem dos seus planos de negócios por uma competição; algo que, se mal trabalhado, pode ser classificado como uma certa inveja. Isso pode acontecer internamente, quando um vendedor produz mais que o outro e o que ficou pra trás sente-se perdendo importância ou mesmo quando uma outra empresa do mesmo ramo começa a bombar, dando a impressão que pode revolucionar o cenário. Em alguns casos, a tara pela vitória pode prejudicar inclusive a nossa caminhada. Por outro lado, saber a hora de exigir do seu time o melhor desempenho pode ser a grande diferença entre aqueles que vencem e aqueles que quebram antes de amadurecer.

Uma situação muito comum no mundo esportivo, principalmente no futebol, é um jogador jovem, embora cheio de talento, não ser colocado pelo técnico como titular na maioria dos jogos, mesmo sendo ele reconhecidamente mais habilidoso do que o que o precede. A explicação dos treinadores é sempre a mesma: “não podemos dar ao jovem mais responsabilidades do que as que o competem”. Isso significa não pular etapas... pois quando a gente coloca um atleta ou profissional não amadurecido para atuar numa competição importante e já lhe exige a vitória a qualquer custo, estaremos também quebrando seu encanto e sua confiança, além de possivelmente colocar no curriculum dele alguns resultados bem negativos que poderão abalar a sua auto estima.

Estou dizendo que é muito mais importante cumprirmos as metas de nosso planejamento do que nos preocuparmos com o que os outros estão fazendo, a menos que a concorrência do outro possa interferir diretamente em nosso mercado. Com um time em formação, devemos estabelecer etapas e, depois de um determinado tempo, uma dessas será vencer o nosso concorrente e tornarmo-nos campeões. Afinal, quando o mercado está em crescimento, sempre há lugar vazio onde a gente possa entrar... mas se queremos ser grandes, precisamos estabelecer nossos sonhos.

Lembro-me de um colega que, num momento de recuperação, estabelecera uma meta que aqui vou simplesmente simbolizá-la por 200. Isso era algo aquém do que ele gostaria de fazer, mas era algo muito interessante para o seu momento. Ao saber que o gerente da outra regional havia estabelecido meta de 300, o meu colega se desesperou, apertou a cobrança em sua equipe que ainda estava em formação e colocou tudo a perder... não fez nem as 200. O ideal seria ele ter se mantido fora dos holofotes temporariamente no seu numero para fortalecer seu time e surpreender no próximo mês.

Se a estratégia é ganhar de alguém, então estabeleça isso como meta e vá em frente. Mas se a sua estratégia é disputar com os números, permaneça preocupado exclusivamente com eles por um tempo. Desta maneira, poderá sentir-se feliz ao cumprir suas metas e fortalecer-se num futuro próximo para poder vencer uma disputa, tornar-se líder de mercado e virar referência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!