quinta-feira, 14 de março de 2013

Uma breve história de superação



Hoje, no facebook, li uma frase bastante inspiradora, publicada por um amigo. Conheci o Marcelo em 1994 e depois de certo tempo trabalhando na mesma empresa, nós perdemos o contato e somente nos reencontramos em 2010 na Feira de Franquias da ABF, em São Paulo. Hoje, sei lá porque, ele me marcou numa foto com os seguintes dizeres: “O que define seu destino não são as suas condições e sim as suas decisões”. Isso fez minha memória voltar ao ano de 2001. Nessa época, eu e o Halaouani estávamos abrindo a nossa primeira empresa, situada na cidade de Campinas. Eu havia acabado de me desligar do emprego anterior e me meti a empreender, porém tinha pouquíssimo dinheiro e fazer sacrifícios abrindo mão de luxos já conquistados era algo muito normal... as vezes até encarado como diversão. Seis meses antes, eu morava num apartamento alugado num bairro nobre e vivia boas condições financeiras. Diante de uma mudança repentina na empresa em que eu trabalhava, tomei a decisão de me desligar para abrir o meu negócio próprio.

Nesse momento, minha fonte de renda deixou de existir e, diante dos novos investimentos, não tinha mais condições financeiras de manter o custo do aluguel do apartamento. Foi quando tomei a decisão de morar temporariamente no próprio escritório. Nada que um colchãozinho escondido no armário não resolvesse, porém, entendendo que isso poderia pegar muito mal se fosse exposto aos clientes e funcionários, criei uma estratégia para ninguém perceber. Eu dormia na minha própria sala de trabalho, acordava às 6 horas da manhã, me arrumava e saía pra rua... tomava um cafezinho na padaria e voltava por as 7 e meia, um pouco antes do horário de abrir, como se estivesse vindo direto de casa. Isso deu certo por 4 meses, até que um dia uma das funcionárias pegou uma carona diferente e chegou bem cedo, antes da minha saída... ao ver a garota lá na frente me olhando com cara de “ué”, eu somente tive a ideia de dizer que se ela havia chegado cedo, eu tinha madrugado e chegado mais cedo ainda... foi quando decidi que era hora de achar um lugar pra morar.

Pouco tempo depois eu já estava instalado em um apartamento bem mobiliado e prestes a trocar de carro. Para quem lê essa historinha aqui, parece ter sido fácil. Mas os momentos de desespero a cada fechamento de caixa, a cada final de dia quando notávamos as contas chegando e o dinheiro acabando, esses não são mensurados pelos leitores. É bem verdade, também, que parte da habilidade que criei como empresário se originou nessa época, diante dos desafios. A capacidade de acreditar que tudo vai dar certo quando nada caminha pra isso, definitivamente não é uma habilidade nata, mas sim adquirida quando não há outra saída a não ser acreditar. Porém, o conforto do sucesso também acomoda as pessoas e as faz perder características guerreiras que tinha outrora. É como um motorista experiente que se julga tão bom a ponto de deixar de prestar atenção nos detalhes e isso acontece também com o empresário tão elogiado e conceituado que deixa de lado as medidas de segurança achando que já tem faro para o negócio.

Há vezes em que ter todas as condições favoráveis inibe a nossa capacidade de decidir. Em outras, a decisão tomada é o que gera as condições. Mas esperar o cenário ideal para poder somente então arriscar é estratégia válida apenas para o Capitão do navio. No empreendedorismo, o que vale mesmo é criar o ambiente do qual se quer desfrutar, porém tomando todos os cuidados para que ondas mais bravas ou uma instabilidade repentina não o faça naufragar com sua embarcação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!