quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Motivação, Técnica e Calma!


Na minha infância, era comum ficarmos conversando na mesa depois das refeições. Meu pai tinha o hábito de comer de maneira muito vagarosa e meu avô costumava esperá-lo para sair da mesa. Durante este tempo ele (meu avô) contava histórias e, as vezes, brincava com o que tivesse disponível. Numa destas noites ele pegou algumas batatas cruas e passou a espetar nelas 4 palitos de dente, fazendo-as parecerem boizinhos... isso nos divertiu por alguns minutos antes do sono. Um detalhe interessante é que a última batata que sobrou, ficou com apenas 3 palitos e, não sei porque, ele me explicou que seria totalmente possível manter uma batata em pé somente com 3 "perninhas", desde que elas fossem distribuídas em forma de triângulo.

Nunca entendi muito bem pra que eu usaria isso em minha vida, afinal não pretendia trabalhar com batatas e ainda que isso viesse acontecer, não pensava que elas deveriam ter palitos espetados. Mas com a maturidade e o ingresso no mundo empreendedor, percebi que tudo aquilo que fazemos na nossa profissão, precisa ter pilares bem definidos. Esses pilares variam conforme o que vamos fazer, mas sempre (sempre mesmo) precisamos tê-los. Se tivermos muitos pilares, podemos nos confundir com tantas tarefas, dando maior importância para umas em detrimento a outras, que nos leva a crer que devemos resumir nossos pilares ao menor numero possível, desde que eles sejam suficientes.

Assim como a batata não para em pé com apenas um ou dois palitos espetados nela, a nossa carreira não se estabiliza em um ou dois pilares apenas. Percebam que na maioria dos campos de nossa vida, nos baseamos em 3 pilares... observe tudo a sua volta... Assim também é na empresa e durante o meu trabalho eu elegi os meus 3 pilares, que sempre me levaram a estabilidade. Hoje, com muita alegria, passo em meus treinamentos a experiência que criei falando muito em MOTIVAÇÃO, TÉCNICA e CALMA.

Um empreendedor precisa ter essas 3 características, afinal o SEBRAE sempre divulga que 80% das empresas quebra no período de 5 anos após serem abertas e isso acontece, na maioria dos casos, porque falta a elas (ou aos empresários nascentes) força, base e confiança. No início, o novo empresário geralmente tem motivação de sobra, mas falta-lhe técnica e por isso demora um pouco para prosperar. Quando começa a se ajeitar com a tarefa operacional e criar habilidades técnicas, percebe que o capital já não é mais o mesmo e o dinheiro está acabando... com isso tende a entrar em desespero. Depois de diversos tombos, passa a pensar que está na carreira errada, o que diminui sua motivação. Isso vale também para o jovem que terminou uma faculdade e já quer assumir um cargo elevado numa empresa grande, visando recuperar o investimento que fez para estudar... Ele age assim sem entender que a maioria das coisas na nossa vida são conquistadas com o tempo e que a ansiedade é o que nos faz desistir antes da hora.

Se pensarmos que a maioria das empresas que encerram suas atividades de maneira precoce o fazem porque desistem, enquanto as que prosperam são justamente aquelas que insistem num sonho unido a uma convicção... Se assumirmos que o início é sempre complexo e que a calma para resolver desafios nos mantem em condições de tomarmos as melhores decisões... Se entendermos que a habilidade de fazer o melhor produto ou prestar o melhor serviço vem com preparação e treino... Se juntarmos esses 3 fatos e os transformarmos em sentimentos, teremos uma uma carreira bem promissora.

Lembre-se que o boizinho de batata somente fica em pé se tiver as 3 perninhas: Motivação, técnica e... CALMA!!!