domingo, 9 de setembro de 2018

Seu coach precisa ter experiência executiva? Ou somente a formação basta?



Eis uma grande polêmica. Coach precisa ter experiência? Tem que ser psicólogo? Tem que ser rico? Essa questão me lembra um diálogo entre um professor orientador e seu orientado, quando um perguntou ao outro se ele já havia implantado tal metodologia em uma empresa e a resposta foi negativa. “Mas se você nunca fez uma determinada coisa na prática, como pode me ensinar a fazer?” – perguntou o aluno.

A resposta do professor é irrelevante. O que importa é que precisamos saber o que esperamos de nossos interlocutores. A primeira coisa é definir se queremos um conselheiro, um mentor, um terapeuta, um psicólogo, um líder ou um Coach. Embora as pessoas confundam essas inúmeras atividades, elas são amplamente diferentes. Coach é o termo usado em inglês para “treinador” e apesar do nome, esse cara não treina ninguém (não é sua função). Coach não aconselha, não faz mentoria, não diz o que vai dar certo ou vai dar errado. Coach não trata patologias e nem mexe no passado das pessoas. O Coach não opera o seu trabalho para você e nem toma decisões, por isso ele não precisa saber fazer o que você faz. Mas então qual é a função dele?

Um Coach ajuda os seus clientes a decidirem com base em ferramentas, para então poderem render e atingirem os seus objetivos com os talentos que eles mesmos possuem. Coaches podem ajudar alguém a descobrir seus objetivos, mas não respondem, eles apenas perguntam. Quem dá as respostas são os clientes que, na maioria das vezes, percebem que eles já tinham as soluções, mas apenas não conseguiam enxerga-las ou mesmo aplicá
-las.

Coaching é uma metodologia testada e reconhecida. Existem parâmetros para medir e ferramentas para levar o cliente aos resultados que ele almeja, em direção aos sonhos dele e, principalmente SEM JULGAMENTO. Exato: o Coach não julga, ele apenas conduz o outro através da geração de suas próprias reflexões. Então, para responder a pergunta do título deste artigo, digo que da mesma forma que um padre solteiro pode aconselhar casais, um Coach bem preparado pode trabalhar com atletas, executivos, carreiristas ou mesmo empreendedores, sem nunca ter exercido suas funções. Não precisa ter filhos para ser pedagogo. Não precisa ser rico para ser consultor de investimentos, mas sim precisa entender as metodologias utilizadas.

Contudo, se ainda assim você faz questão que seu Coach tenha a experiência na sua área de atuação, presumo que você não quer um Coaching e sim uma mentoria ou uma pessoa para decidir por você. Só não reclame, no futuro, dessas decisões que ela tomará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar este artigo, escreva seu comentário, assinale a opção "NOME/URL" e clique em "publicar comentário".

SUA OPINIÃO, FAVORÁVEL OU CONTRÁRIA, É FUNDAMENTAL PARA MOTIVAR O BLOGUEIRO. NÃO DEIXE DE ESCREVER!